terça-feira, 29 de outubro de 2013

VISITA PASTORAL HOSPITALAR - Rev. João de Campos Bicudo

Visita ao Rev. João Bicudo
Hoje (29), no início da noite, fui visitar o Rev. Bicudo na Casa de Saúde Campinas. Ao passar por uma consulta médica ele foi encaminhado para internação para realizar alguns exames. Quando cheguei, sua médica estava no quarto realizando uma consulta mais apurada. A médica fazia algumas perguntas e ele respondia com lucidez e precisão. Aguardei o término da consulta para então me aproximar dele e realizar um momento pastoral de diálogo e oração. 

Rev. João Bicudo
Porém, enquanto a médica o examinava, convidei a irmã Luzia (sua esposa) para sairmos um pouco e orarmos, pois nestes momentos de acompanhamento e tratamento médico o cônjuge-cuidador, precisa ser cuidado. Oramos rapidamente e voltamos para o quarto. Assim que a médica terminou e saiu do quarto, acompanhada pela irmã Luzia, segurei na mão deste querido pastor, conversamos um pouco e depois oramos. Compartilhei sobre meu carinho pessoal, bem como do carinho de toda a IMCC por ele. Continuemos orando a favor de nosso querido pastor, REV. JOÃO BICUDO.

VISITA PASTORAL – Casal Oliveira (Nivaldo e Raquel)

Valéria, Nivaldo, Raquel e Rev. Paulo
Hoje tive a oportunidade, juntamente com minha esposa, de visitar o casal Oliveira (Nivaldo e Raquel). Ouvi várias histórias. Dentre elas, algumas muito pitorescas. Como é bom ouvir testemunhos de caminhada com Deus. Os pais de ambos eram metodistas e lhas ensinaram o Evangelho de Cristo. 

O irmão Nivaldo passou por algumas igrejas metodistas quando criança: Guarantã, Pirajuí e outras que não me recordo agora. Seu pai, José Cândido de Oliveira, ao lado da esposa trabalharam como cozinheiros no internato masculino do Instituto Americano de Lins (IAL). 

A irmã Raquel foi criada em nossa igreja local. Desde cedo viu o compromisso de seus pais na IMCC e os admirou. Seu pai, Romão Requena, foi ecônomo da igreja por muitos anos. Sua mãe, Maria Requena, foi muito dedicada ao Senhor. A irmã Raquel testemunhou que o maior legado que recebeu dos pais foi a firmeza na fé. Esta foi a grande herança recebida.  

Depois, ouvi também, histórias da caminhada do casal. Vida profissional, mudanças de cidade, criação dos filhos, etc. Foi uma tarde agradabilíssima. Peço a Deus que ministre graça sobre graça e os auxilie na caminhada de fé. Compartilhei o texto de Lamentações de Jeremias 3:21-24. Disse-lhes que apesar dos percalços da vida, o melhor é olhar para a nossa história e rememorar as coisas boas. 

Ao final do encontro oramos e celebramos o sustento da vida com um delicioso café da tarde! 

TEMPLO DE PORTAS ABERTAS... 3 experiências vividas hoje.

Como acontecem todas as terças-feiras das 12h às 13h, realizamos um momento especial de oração em nossa igreja local. Deixamos o templo de portas abertas e saímos às ruas para convidar pessoas a um momento de oração. Algumas pessoas se esquivam, quando vamos entregar o folheto de convite, mas outras aceitam e então as acompanhamos até o local de oração. Uma equipe fica nas ruas distribuindo convites e outra no templo para acolher os que aceitam. Participo sempre da equipe que fica no templo orando com e pelas pessoas. Tem sido uma experiência impar e profunda.

Compartilho aqui algumas experiências vivenciadas hoje:
  1.    Atendi um casal que estava completando 36 anos de vida conjugal. Conversei um pouco com eles, ouvi seus pedidos e depois os convidei para orarmos no altar. Eles aceitaram meu convite. Eles se ajoelharam e eu, tal como se faz numa celebração de bodas, estendi as mãos sobre eles e orei. Eles saíram do templo, regozijando de alegria. Me disseram que foi muito oportuno o convite, bem no dia da bodas do casal.
  2.     Recebemos três moradores de rua. Uma mulher e dois homens. A mulher foi atendidas pela pastora Rosana e eu atendi os dois homens. Um deles, mais “conversador” me disse que está temporariamente na rua porque está desempregado e não tem como se sustentar, mas que frequenta dominicalmente a Igreja Deus é Amor. Sabe que Deus está provando-o neste momento. Pedi, então, que ele orasse juntamente comigo. Fez uma oração muito bonita e cheia de citações bíblicas. O outro, mais tímido, não falou nada no começo. Depois que eu e o primeiro oramos, perguntei a ele se não queria orar também. Ele muito timidamente aceitou e começou a orar. Me espantei com o vocabulário “crentês“ dele. Fez uma linda oração e também recheada de versículos bíblicos. Depois que terminou, perguntei a ele qual igreja ela já havia frequentado e ele me respondeu: Assembleia de Deus. Disse a ele que precisava voltar para a sua igreja. Ele disse que havia ficado preso por 3 anos e que estava difícil de voltar. Ele também tem lutado para vencer o vício da droga. Disse-lhe então que estaria orando para que Deus lhe concedesse oportunidades. Assim que terminamos ele disse: Uma pessoa disse que vai me arrumar algo pra fazer... um trabalho. Ore por ele!!!
  3.       Atendi um rapaz negro, forte, com o corte de cabelo moicano e uma mão muito áspera de quem trabalha no pesado. Seu nome bíblico já era prenuncio de que frequentou ou ao menos seus pais frequentaram uma igreja evangélica. Ele se intitulou de “desviado da Assembleia de Deus”. Disse-me que é professor de Box e que está vivendo como andarilho nestes últimos tempos, pois não tem conseguido trabalho fixo. Orei com ele e disse-lhe que deveria voltar para a comunhão de sua igreja e pedir ajuda. Ore por ele também.


A cada terça-feira aprendemos mais sobre os sedentos da graça de Deus. 

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

EVANGELISMO DE RUA... literalmente de rua - uma homenagem à família pastoral - IM em Monte Mor

Participando, sábado (26.10), do projeto missionário “Um dia pra Jesus” em Monte Mor-SP presenciei uma cena muito bonita que quero compartilhar. Quando a equipe d evangelismo saiu, em pleno sol a pique, verifiquei que não levaram água. Passado alguns minutos, saí de carro para levar água gelada para eles.
Após servir alguns “evangelizadores”, dei a volta no quarteirão em busca de mais trabalhadores. Duas ruas abaixo, me deparei com esta linda cena. Encostei o carro a uma certa distância, peguei minha câmera fotográfica e com o zoom retirei estas fotos. O evangelista e seminarista Jonas Nogueira, esposo da Pra. Maria Lira, estava com sua filha evangelizando uma pessoa no meio da rua... literalmente no meio da rua. Como estávamos numa rua com pouco movimento de automóvel, ele pode conversar com a pessoa e até orar em plena rua.

O que mais me chamou a atenção foi que descobri depois que aquele homem é filho da fundadora da Igreja Metodista em Monte Mor, a irmã Edes. O filho mora em Cajamar-SP e veio naquele dia para visitar a mãe e fazer alguns reparos na casa. O nosso irmão Jonas aproveitou a oportunidade de encontrá-lo na rua e falou com ele sobre a importância de se reconciliar com Deus e depois orou por ele e sua família.


Desejo que o SENHOR continue inspirando e fortalecendo o irmão Jonas nesta tarefa evangelizadora. Desejo, também, que os esforços e dedicação da Pra. Lira sejam imputados em bênçãos sobre sua família e sua igreja. Rogo a Deus que os dignifique nesta importante obra missionária.

D. Edes Nobre Braga... uma metodista fiel... Homenagem e agradecimento.

Neste final de semana participei de duas atividades especiais na Igreja Metodista em Monte Mor-SP. No sábado, projeto missionário “Um dia pra Jesus” e no domingo, culto celebrativo do aniversário da igreja.Durante a realização do projeto tive a oportunidade de conhecer a irmã EDES NOBRE BRAGA, uma das fundadoras da igreja. Tivemos um momento agradabilíssimo de conversar e eu anotei algumas memórias que dividirei com você neste momento.

Ela mudou-se de Tombos-MG para a cidade Monte Mor-SP, mais especificamente no Jardim Paulista, no dia 17 de maio de 1981. Veio ela, o esposo - irmão Sebastião Fernandes Braga e os filhos menores. Como a família freqüentava a Igreja Metodista em Tombos, procuraram uma Igreja da mesma denominação para freqüentarem. A Igreja mais próxima que encontraram foi a Congregação Metodista da Chácara do Coelho em Hortolândia. O responsável pela igreja era o Pastor Oady Aredes. Depois de algumas visitas à igreja, o pastor Oady veio visitar a Família Braga. Deste relacionamento nasceu o propósito de iniciar um ponto missionário da Igreja Metodista na casa dos Braga. 

No começo as reuniões eram mensais. Naquela época o pastor era responsável por vários trabalhos na região de Campinas: IM do Pacaembú, IM em Paulínia e IM em Hortolândia (Chácara do Coelho). Porém, após algum tempo o pastor Oady foi transferido para a IM do Jd. Miranda em Campinas, podendo então dedicar-se um pouco ao trabalho em Monte Mor. Foi nesta época que o trabalho tornou-se semanal. Eram realizados cultos e Escola Dominical na residência dos Braga. Depois de um tempo foi adquirido o terreno onde funciona a igreja atualmente e construído um salão muito simples. Deste período para cá a igreja passou a reunir-se neste lugar e dar os seus frutos.

Com o falecimento do marido, ela continuou sua missão como metodista, ampliando sua atuação. Participou de seis projetos missionários Uma Semana pra Jesus-5ªRE. Cita com convicção o nome de cada cidade onde aconteceram os projetos que participou: 2004 - Sinop/MT – Participantes; 2006 – São Gabriel do Oeste/MS; 2007 – Coxim/MS; 2008 – Jardim/MS; 2009 – Lucas do Rio Verde/MT; 2010  - Três Lagoas/MS. Ela me disse que comentava com suas companheiras de projeto: “... a neném de vocês vai participar do projeto, então cuidem bem do bebê”.

Dentre os vários pontos que conversamos o que mais me chamou a atenção foi sua afirmação sobre a disposição missionária. Ela me confidenciou que entoava diuturnamente um cântico com as seguintes palavras: “Senhor dá tempo prá mim, prá eu ocupar o tempo contigo”. Disse-me que após a morte do esposo ela pediu mais força, para poder investir no Reino de Deus. Nossa querida irmã Edes freqüenta assiduamente os cultos dominicais da igreja. Glória ao nome do SENHOR.

Aproveito o texto para homenagear a irmã Edes, bem como, parabenizar a IM em Monte Mor. Que o SENHOR abençoe e guarde cada metodista daquela cidade.  

sábado, 26 de outubro de 2013

Num mundo mal e hostil, participe da "Caminhada do Bem"... Espero por você.


Tenho participado das reuniões preparatórias desta caminhada (CAMINHADA DO BEM). Ela começou como uma celebração das igrejas reformadas (Presbiterianas... Brasil, Independente e Conservadora) quando completaram 140 anos de vida e missão na cidade de Campinas. 

Neste ano, eles nos convidaram como Igreja Metodista para nos juntarmos a este evento, que pretende ser um testemunho público dos cristãos protestantes em nossa cidade. A data é a mais próxima do “Dia da Reforma Protestante”, dia 03 de novembro. 

Como este evento não consta em nossa programação aprovada em concílio local e na mesma data teremos o acampamento do ministério de louvor e a celebração da Ceia do Senhor na IMCC, sugiro que aqueles irmãos e irmãs que puderem e assim desejar, participem e nos representem. Eu chegarei um pouco atrasado, mas pretendo participar desta caminhada. 

Como já recebemos um convite verbal e se concretizará em convite formal para todas as igrejas metodistas de Campinas, poderemos nos envolver ainda mais nesta importante ação dos protestantes históricos. 

O objetivo não é nos apresentarmos como melhores que os cristãos de outras tradições, mas sim tornar público nossa presença nesta cidade. Eu me empenharei para que as igrejas metodistas de Campinas se envolvam a partir do ano que vem de forma mais intensa. Inda mais que no próximo ano completaremos 100 anos de vida e missão na cidade das andorinhas, a Princesa do O’este. 

Convido o povo metodista a unirem-se a nossos irmãos presbiterianos nesta empreitada missionária. Este evento pode ser o reinício de ações conjuntas entre estas duas, ou melhor, estas quatro denominações (igreja Metodista, Igreja Presbiteriana do Brasil, Igreja Presbiteriana Independente e Igreja Presbiteriana Conservadora). 

Como herdeiros da Reforma Protestante, podemos contribuir significativamente com a promoção do Reino de Deus em nossa cidade. Unidos, faremos melhor! PARTICIPEM DESTA CAMINHADA.

Obrigado aos irmãos presbiterianos pelo convite e a inclusão dos metodistas nesta abençoada caminhada.

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Nossa filha nos deu uma lição sobre valores

Hoje pela manhã a Valéria me contou mais uma da Bia.

A Bia perguntou: Mamãe quem é a pessoa mais importante da igreja?

A Valéria disse: Deus!

A Bia indagou novamente:  Sem ser Deus. Pessoa mesmo.

Então, a Valéria respondeu com uma pergunta: o papai, pois ele é o pastor?

Não mamãe, disse a Bia, a pessoa mais importante é a Dalva, pois só ela que trabalha naquela igreja.

Depois que a Valéria me contou rimos muito. Dalva é a faxineira da IMCC.

De fato temos muito a aprender com as crianças. Elas nos ensinam a olhar o mundo por outros prismas. Enquanto a sociedade nos afirma que o mais importante é aquele que exerce poder ou autoridade, uma criança olha e diz que é quem serve... trabalha.

Como nos afirmou Jesus, precisamos nos tornar como crianças. Pessoas que reconhecem o trabalho do outro... seu serviço... sua dedicação. Esta pessoa deve ser valorizada... reconhecida.


Com estas palavras, compartilho a lição que eu e Valéria aprendemos com a Bia, bem como aproveito para homenagear a Dalva e juntamente com ela todas as pessoas que trabalham anonimamente na igreja. No olhar de uma criança, estas são as pessoas mais importante.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

HOMENAGEM PÓSTUMA: Arzeli Btito & PALAVRAS PASTORAIS: Joaquim Brito

Hoje, enquanto verificava meu FACEBOOK, deparei-me com uma postagem do irmão Joaquim Brito. Ele nos lembrou que a um ano exatamente, sua esposa, a irmã Arzeli, descansou no SENHOR.  Ele expressou sua saudade, bem como sua gratidão pelos anos de convivência.
Tive oportunidade de estar com ela em suas últimas horas como peregrina nesta terra. Em uma de minhas visitas ela solicitou um momento de oração a sós. Pediu às pessoas que estavam acompanhando a paciente do leito ao lado para que fizessem silêncio, pois ela precisava muito de um tempo especial de oração.
Tive oportunidade de conviver com ela somente durante o ano de 2012. Dentre algumas coisas que me chamava a atenção na irmã Arzeli era seu sorriso, apesar de momentos de dores (muitas vezes dores nas costas). Outro ponto que destaco era seu compromisso com as aulas de artesanato. Mesmo com dores ela muitas vezes veio ministrar seu curso. Ela participava ativamente de muitas atividades da IMCC, a SMM era uma delas.
Ela foi uma pessoa que deixou marcas em muitas vidas. Em seu funeral ouvimos vários testemunhos sobre sua vida e missão. Destaco aqui, alguns citados naquele dia: serva, evangelista, solidária, humilde, companheira, amiga e cristã fiel.
Já faz um ano que a irmã Arzeli descansa de sua fatiga, mas podemos dizer que suas obras (testemunho) estão bem vivas em nossa memória. Como nos afirma o texto sagrado: "Felizes os mortos, os que desde agora morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, que descansem de suas fadigas, pois suas obras os acompanham".
Aproveito o ensejo para além de homenagear postumamente a irmã Arzeli, também acariciar pastoralmente o irmão Joaquim Brito. Querido irmão Joaquim, desejo-lhe as mais ricas bênçãos dos céus. Sua luta contra enfermidade tem sido acompanhada por sua comunidade de fé, que muito o ama. Em meio a seu tratamento veio o tempo de luto... elaborar a despedida de sua amada. Saiba que sua igreja e seu pastor não cessam de orar a seu favor.
Sua firmeza e fé nestes tempos de adversidade é inspiração para muitas pessoas. Deus te abençoe!

DESPERTA DÉBORA – Mães de joelho, filhos em pé

Hoje, das 14h30 às 16h, realizamos o encontro semestral do movimento “Despertar Débora” de nossa igreja local. Sob a coordenação da irmã Zuleika este trabalho tem sido realizado na IMCC há alguns anos.
Hoje o tema da celebração foi “ação de graças”. Cantamos, oramos e fizemos leituras uníssonas. Eu compartilhei uma breve reflexão pastoral baseada no texto de 2 Timóteo 1:3-5. Comentei sobre a grande relevância deste movimento para o reino de Deus. Falei sobre a responsabilidade de serem Mães e avós como Lóide e Eunice. Mulheres que deixaram suas marcas na geração posterior... filho/neto. Neste movimento as mulheres se responsabilizam por orar não só por seus filhos/netos biológicos, mas também pelos vários adotados espiritualmente. Orar para que a geração posterior seja alcançada pela graça de Deus.
Desafiei-as a refletir sobre qual é o testamento/herança espiritual que estarão deixando para seus descendentes (biológicos e/ou espirituais). Disse-lhes que meu desejo é que sejam comparadas a Eunice e Lóide. Que as pessoas um dia possam dizer sobre o que fizeram e que marcou a vida dos seus. 
Logo após a irmã Zuleika fez a leitura de uma linda oração/mensagem que havia composto,cujo título é: Em tudo dai graças.
“Em tudo? Com certeza. Graças a Deus pela saúde e continuemos a louvá-lo quando a saúde se encontra abalada. Graças pela prosperidade e pela adversidade. Graças pelos momentos em que estamos cercados de amigos amáveis e quando somo esquecidos. Graças quando estamos abrigados debaixo de um bom teto e quando nos encontramos numa choupana. Evidentemente que não é a condição material que nos torna agradecidos, mas sim o estado de nosso coração. Grande é a Tua fidelidade, Senhor, para comigo. Graças pelo alimento sobre a mesa. Graças pelo vestuário que uso, pelo abrigo de minha habitação e por todos os meus confortos. Graças pela saúde para cumprir minhas tarefas diárias, pelos olhos para que possa ver, pelos ouvidos para ouvir cânticos de alegria. Meu Deus, eu te dougraças agora mesmo. Graças pela luz que brilha em cada dia e pelo repouso em paz que eu posso ter durante a noite, pela ainda pequena voz que me fala e me ajuda a escolher entre o mal e o bem. Graças pela comunhão com meus amigos. Pelos vizinhos amáveis e sinceros. Graças pelas árvores e flores, pássaros e abelhas, pelo céu azul. Oh! Jamais poderia contar as minhas bênçãos pois tenho muitas e muitas mais. E cada dia me sinto mais grata do que o dia anterior. Graças por meu Cristo, meu amado salvador. Eu te cantarei louvores por toda a eternidade, com um coração agradecido dar-te-ei graças”.
Logo após a leitura de seu texto, a irmã Zuleika propôs uma dinâmica para que todos participassem do momento de ação de graças. Cada pessoa recebeu uma fita colorida, envolto em um chocolate e com uma palavra escrita. Palavras estas que constavam em sua leitura. Dentre elas: Dia, noite, ouvidos, olhos... outros. Foi um momento de ação de graças cheio de criatividade e alegria.

Logo após a Pra. Rosana compartilhou com todos a história e o objetivo deste movimento. Ao final, duas pessoas foram consagradas Déboras: Pra. Rosana e Fafá.  A reunião foi encerrada com a distribuição de um brinde com a logomarca do movimento e um delicioso lanche.

Três breves testemunhos sobre o momento de oração hoje - projeto Templo de Portas Abertas... IMCC

Nas terças-feiras das 12h as 13h30 realizamos, em nossa igreja local, uma programação especial de oração intitulada “Templo de Portas Abertas”. Nosso objetivo é convidar as pessoas que estejam passando pela porta do templo a adentrarem para um breve momento de oração. Nos dividimos em duas equipes. Uma vai para a rua distribuir o convite e a outra fica no templo acolhendo as pessoas para aconselhamento e oração.
Hoje tenho três testemunhos para dar. O primeiro é que a maioria das pessoas que atendi se consideravam “desviadas”. Conforme eu vou conversando com a pessoa, pergunto-lhe se frequenta ou frequentou alguma igreja. A maioria me disse que já frequentou alguma igreja evangélica, mas que estava desviada. É possível concluir que as pessoas estão ausentes da instituição igreja, mas estão dispostos a buscar a Deus em oração. 
Este é um fenômeno que precisamos nos aprofundar para assim alcançar estes que estão cansado ou mesmo decepcionados com a igreja/instituição. Como podemos recuperar estes feridos. Precisamos de uma igreja evangélica disposta a cuidar e curar pessoas feridas... machucadas.
Outro testemunho que gostaria de dividir é sobre uma irmã da Igreja do Evangelho Quadrangular. Seu nome é Maria e ela é deficiente visual. Enxerga apenas 16%. Mesmo sem os óculos, tateando ela chegou até o templo. Disse que na terça-feira anterior estava passando pela rua e recebeu um convite (cartãozinho) e que mesmo sozinha quis vir participar hoje.
O terceiro, diz respeito a uma irmã da Assembleia de Deus que participou com alegria e disse que ficou muito feliz por ver este trabalho sendo realizado no centro da cidade. Disse que estaria orando em favor deste trabalho missionário.

Temos alcançado muitas pessoas e com as mais diferentes carências... físicas, emocionais, relacionais e acima de tudo espirituais. Ore a favor deste ministério. Ore em favor de nossa igreja que completará 100 anos der vida e missão.

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

ORAÇÃO DE UM PASTOR... por uma pastoral urbana



Senhor meu Deus, creio que foi por Tua vontade que me mudei para Campinas-SP. Permita-me frutificar nesta terra. Que em meio a todo este concreto eu consiga enxergar pessoas... ovelhas que necessitam de pastor.


Rev. Paulo Dias Nogueira

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

SUZEL ALVES CABRAL... uma singela homenagem a uma guerreira

"Consolai-vos, pois, uns aos outros e edificai-vos reciprocamente..." (1Ts 5:11)

Queridos irmãos e irmãs graça e paz!

Cheguei agora do sepultamento da irmã SUZEL ALVES CABRAL. Compartilho aqui algumas palavras de consolo e conforto, pois reconheço que este ano tem sido muito difícil para a família Cabral. Após longo tempo acamada e recebendo cuidados constantes de suas filhas, a irmã Mariquinha (mãe da Suzel) faleceu no final de março. Depois de cuidar da mamãe, Suzel iniciou um tratamento médico que não foi fácil. Hoje, seis meses depois do sepultamento de sua mãe, ela que cantou em seu funeral ao lado da irmã, cumpria o mandamento bíblico: “Lembra-te que és pó e ao pó hás de tornar”.

Antes de depositarmos seu corpo na terra, realizamos uma celebração em ação de graças por sua vida e missão. Éramos três celebrantes (Rev. Fernando – Igreja Presbiteriana do Guanabara – Campinas; O Rev. Levi Cachioni – Igreja Metodista e Coral Evangélico de Piracicaba – Piracicaba; e eu – Igreja Metodista Central – Campinas) e uma congregação de amigos das irmãs Suze e Suzanal. Não sei se era uma igreja-coral ou um coral-igreja, só sei que tinha músicos para todo o lado.

Enquanto me dirigia para o velório, lembrei-me que o primeiro funeral que oficiei  em Piracicaba foi do irmão Olindo Rizzato. Nesta cerimônia a Suzel cantou. Como afirmou sua irmã, Suzana, durante a cerimônia de despedida, a Suzel nunca se recusava cantar, seja a ocasião que fosse: casamento, aniversário, funeral, etc. Ela foi um instrumento de bênção na vida de muitas pessoas, através de sua bela e doce voz.

Neste último encontro com vários músicos (coristas, maestros, instrumentistas...) somente seu corpo estava presente. Ela não pode cantar ou ouvir o que cantamos. Ela descansava de sua fatiga, de sua luta, aguardando a ressurreição no Dia do Senhor, tempo em que cantará novamente, mas num coro celestial. O que cantamos foi para nos consolar, para reafirmar a nossa fé. Cantamos músicas marcantes da história da igreja protestante.

Destaco o hino que é uma paráfrase do salmo 142: “Com minha voz clamo ao Senhor. Com a minha voz ao Senhor suplico...”. Coincidentemente, na penúltima visita que fiz à Suzel no Centro Médico de Campinas, eu li o salmo 142 e lembrei-lhe deste hino. Disse-lhe que nos tempos difíceis e de muita adversidade como o que estava passando, era tempo de cantar um salmo como este... salmo de clamor individual. Passado alguns minutos, chegou a Suzana no quarto e eu pedi que ela entoasse uma parte desta bela música. Eu não imaginava que em poucos dias, estaríamos entoando esta mesma música para nos despedirmos dela.

Tínhamos presentes nesta cerimônia de despedida vários coristas, representando vários corais. Oficialmente estavam presentes três corais. Os momentos de cânticos foram tremendamente comoventes... tempo de grande enlevo espiritual.

Rogo a Deus que console todos os familiares, parentes, amigos e irmãos. Oro especialmente pelos filhos, Oliver e Ravel. Que o SENHOR de toda a consolação, possa confortá-los neste tempo de reestruturação da vida.


OS: Ela era minha amiga no facebook e curtia muitas de minhas postagens e em alguns momentos fazendo comentários. Descansa, guerreira do SENHOR.

IGREJA METODISTA EM MARÍLIA - uma palavra de carinho

Queridos irmãos e irmãs metodistas da cidade de Marília, graça e paz! 

Gostaria através deste singelo texto homenagear algumas pessoas que me marcaram durante sua jornada terrestre, mas que agora já participam da Igreja Triunfante. Peço licença a meus amigos e companheiros de ministério, os pastores Márcio Divino de Oliveira e Eduardo Fernando Benelli, homens de Deus a quem admiro. Nestes últimos dias a IGREJA MILITANTE (Igreja Metodista em Marília – Central e Aeroporto) transferiu algumas ovelhas para a IGREJA TRIUNFANTE (eternidade).

Devemos reconhecer o quão difícil é nos despedir das pessoas que amamos. Sepultar alguém que fez parte de nossa história é uma experiência dolorosa. Diante disso, a fé e a esperança no porvir podem nos ajudar durante este período de dor. Ainda que, momentaneamente, nos separemos do ente querido, temos a convicção de reencontrá-lo na eternidade. Neste tempo de despedida, o melhor a dizer é “até breve” e não “adeus”. Nossa esperança é de vivermos a eternidade juntos e na presença de Deus.
Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem, para não vos entristecerdes como os demais, que não tem esperança” (1Ts 4:13)
Diante disso, trago uma palavra de consolo e conforto, através de uma homenagem póstuma a estas ovelhas que tive oportunidade de cuidar por um tempo.

ÁUREA TEIXEIRA DA SILVA: Tive oportunidade de conviver com ela e ver seu comprometimento com o Reino de Deus e com a Igreja Metodista. Aos domingos costumávamos almoçar juntos no Shopping Alto Cafezal, juntamente com o João Jacob e família. Ela era a membro mais antiga da igreja. Como sempre me interessei por história da igreja, eu sempre perguntava sobre o passado da IM em Marília. Ouvi muitas histórias. Louvo a Deus pela vida da irmã Áurea e pelo seu carinho para comigo enquanto a pastoreei.

ALVACY BARBOSA MARTINS: Uma das lembranças que tenho da irmã Alvacy era sua dedicação ao preparar e apresentar seus estudos e sermões. Para mim ela foi uma das melhores pregadoras leigas que já ouvi. Tive oportunidade de acompanhá-la no cuidado de sua mamãe. Destaco aqui o carinho e o acolhimento dela e de seu esposo Osias Martins ao meu ministério. Louvo a Deus pela vida desta mulher e pelo ministério que exerceu na Igreja Metodista durante um tempo.

AGATHE G. WELT TANNER: Esta irmã era descendente de suíços. Mulher alta e que falava muito alto. Tinha um jeito próprio de falar. Dentre as muitas coisas que me marcaram ao visitá-la, destaco aqui o dia em que testemunhou que era ouvinte assídua de meu programa de rádio – DIA-A-DIA – um programa devocional diário. Na abertura do programa tiva uma vinheta com o som de um helicóptero chegando. Era para dar a idéia de que eu estava chegando para iniciar o programa. Então a irmã Agathe me disse: “Pastorrrrr Paulo, todas as manhãs eu coloco o rádio em cima da mesa e quando começa o som do helicóptero eu digo: seja bem vindo pastorrrr Paulo, quero ouvir sua mensagem. Eu imagino até o vento do helicóptero aterrissando. Como é bom ouvi-lo todas as manhãs. Esta é a minha visita diária”. Louvo ao SENHOR por tê-la conhecido e participado de parte de sua história.

ODETH DE SOUZA: Esta foi uma mulher de oração. Sempre quando penso um uma mulher de oração a imagem da irmã Odeth vem à minha mente. Certo dia eu cheguei no final da reunião de oração. As mulheres estavam de mãos dadas intercedendo pelos pedidos. Cheguei quietinho e me posicionei atrás da irmã Odeth. Ela não havia me visto. Quando foi orar, intercedeu especialmente por mim. Foram palavras de tanto carinho e cuidado de mãe/ovelha, que fiquei emocionando. Deste dia em diante eu tinha certeza de sua interseção a meu favor e de meu ministério. Louvado seja Deus pela vida e o ministério desta querida irmã.  


À Igreja Metodista em Marília, meu carinho e apreço.

VISITA AO CASAL Geraldo e Beatriz... Grupo Guanabara

Hoje, no período da noite, acompanhei o Grupo de Comunhão e Discipulado – Guanabara em uma visita. Fomos à casa dos irmãos Geraldo e Beatriz. Devido a um tratamento de saúde do Geraldo, o casal tem sido privado de sair de casa. Dentre as várias privações, a de participar deste grupo de comunhão e discipulado. O grupo achou por bem fazer uma visita surpresa. Apenas um casal telefonou e marcou sua visita. Porém, chegamos em várias pessoas na casa deles. Foi um momento agradabilíssimo de comunhão e amizade. Após entoarmos alguns cânticos eu dirigi uma breve reflexão sobre comunhão e amizade, baseada no texto do salmo 133. Depois vários irmãos e irmãs externaram seus sentimentos de carinho e afeto pelo casal visitado. Creio que além de promover um momento maravilhoso de amizade, esta visita se tornou uma oportunidade de fortalecimento para os irmãos Geraldo e Bia. Que o SENHOR continue a abençoá-los.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

VISITA PASTORAL: Neusa S. Costa

Hoje no período da tarde, tive oportunidade de visitar mais uma ovelha... a irmã Neusa S. Costa. Ela está sempre presente nas atividades da igreja. Participa ativamente do ministério de oração. Sempre a cumprimento na porta da igreja, mas não imaginava que ela havia sido esposa de um evangelista itinerante de nossa igreja na 5ª Região Eclesiástica.  Ela compartilhou vários episódios vividos e as muitas igrejas pastoreadas por seu esposo, Pr. Jair. Foi um momento muito agradável e de aprofundamento relacional. Seu filho, Jairzinho, estava presente e pude conhecê-lo pessoalmente. Sua mãe sempre pede oração pela recuperação de sua saúde e nós sempre oramos. Desta vez, mais do que orar pelo Jairzinho, tive a oportunidade de orar com ele. Profissionalmente ele é instrutor de vôo no Aeroclube de Campinas. Aproveitei a visita para “matar” A curiosidade quanto ao termo ATITUDE, utilizado por eles. Não fique curioso no momento oportuno eu compartilho com vocês, meus amigos do facebook. Que Deus ajude o Jairzinho e providencie os cuidados necessários para o tratamento de sua saúde. 

Descansou no Senhor... Suzel Alves Cabral

Suzel Alves Cabral
Campinas, 16 de outubro de 2013

 "Lembra-te de que és pó e ao pó hás de voltar " (Gn 3:19)

Queridos irmãos e irmãs
Graça e paz!
Há momentos em que as palavras humanas são incapazes de consolar o nosso coração. Por isso, nessas horas devemos nos voltar à Palavra de Deus, que é poderosa, para encontrar a verdadeira ajuda.
Devemos reconhecer o quão difícil é nos despedir das pessoas que amamos. Sepultar alguém que fez parte de nossa história é uma experiência dolorosa. Diante disso, a fé e a esperança no porvir podem nos ajudar durante este período de dor. Ainda que, momentaneamente, nos separemos do ente querido, temos a convicção de reencontrá-lo na eternidade. Neste tempo de despedida, o melhor a dizer é “até breve” e não “adeus”. Nossa esperança é de vivermos a eternidade juntos e na presença de Deus.
Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem, para não vos entristecerdes como os demais, que não tem esperança” (1Ts 4:13)
Crendo na verdade do Evangelho, comunico o falecimento de nossa querida irmã SUZEL ALVES CABRAL. Após um período de tratamento e várias internações, ela ficou na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Centro Médico de Campinas. Acompanhada pelos familiares, ela descansou de sua fadiga no início desta tarde. Podemos dizer que sua obra a acompanha, em especial sua paixão e dedicação pela música e coral.
Tive a oportunidade de conhecê-la enquanto acompanhava o tratamento de sua mãe, D. Mariquinha Cabral. Após o falecimento dela, quando foi tratar-se no hospital, acompanhei-a em várias internações. Numa delas eu lhe perguntei se estava frequentando alguma igreja... ela disse que não. Então perguntei-lhe se gostaria que eu fosse seu pastor... ela respondeu: É o que eu preciso. Apesar de estar ausente aos cultos dominicais, ela era muito temente ao SENHOR.
Como seu falecimento aconteceu a pouco tempo, não temos dados do velório e sepultamento. Assim que soubermos comunicamos a todos.
"Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e Deus de toda consolação. Ele nos consola em todas as nossas tribulações, para que possamos consolar os que estão em qualquer tribulação, mediante a consolação que nós mesmos recebemos de Deus!" (2Co 1.2-3)

Ela será velada mo Cemitério da Ressurreição em Piracicaba, onde seu corpo será sepultado às 14h de amanhã (quinta-feira/ 17).


Deus nos abençoe!

terça-feira, 1 de outubro de 2013

BREVE REFLEXÃO PARA O DIA DO IDOSO - Opção pela vida

“Os jovens se cansam e se fatigam, e os moços de exaustos caem, mas os que esperam no SENHOR renovam as suas forças, sobem com asas como águias, correm e não se cansam, caminham e não se fatigam”. (Isaías 40,30-31)

Hoje é o Dia Internacional do Idoso.  Esta data foi estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) na Assembleia Mundial sobre o Envelhecimento, realizada em 1982, na Áustria. No Brasil, comemorávamos no dia 27 de setembro, porém desde o dia 28 de dezembro de 2006 através da Lei nº 11.443, passamos a comemorar também em 1° de outubro. Esta lei determinou que os órgãos públicos responsáveis pela coordenação e implementação da Política Nacional do Idoso se responsabilizem pela realização e divulgação de eventos que valorizem a pessoa idosa na sociedade.

Envelhecer é algo natural, somente não envelhecem aqueles que morrem jovens. Aproveito o ensejo para compartilhar uma palavra especial, que intitulei OPÇÃO PELA VIDA. Como cristãos acreditamos que Deus nos criou e nos conserva vivos até quando lhe apraz. Ele é quem decide a hora de “partirmos”. Enquanto isso, devemos orar como o salmista: “Senhor, ensina-nos a contar os nossos dias” (Sl 90,12).

É importante reconhecer que conforme envelhecemos nos deparamos com algumas limitações físicas/emocionais/sociais às quais não estávamos acostumados. Estes fatos têm levado muitos a enfrentarem momentos de crises intensas. Há uma dificuldade de adaptação neste novo estágio da vida.

 Diante dessa crise, temos duas opções: 1ª) Optarmos pelo caminho da morte (desistir de viver) ou, 2ª) Optarmos pelo caminho da vida (investir na qualidade de vida). Como alguém que foi chamado para zelar pela vida, incentivo-os a seguirem a segunda opção. Ainda que no começo seja dolorido adaptar-se a este estágio, convido-os a vencerem esta barreira, pois suas forças serão renovadas. À luz do texto bíblico citado acima compartilho com vocês a experiência vivida pela águia.

Ela é a ave que possui a maior longevidade da espécie, chegando a viver setenta anos. Mas para chegar a essa idade, aos quarenta anos ela tem que tomar uma séria e difícil decisão. Nesta idade ela está com: As unhas compridas e flexíveis e não consegue mais agarrar as suas presas das quais se alimenta. O bico alongado e pontiagudo se curva, dificultando a caça. As asas, envelhecidas e pesadas em função da grossura das penas, e isso dificultam em muito o vôo.

Então ela só tem duas alternativas: morrer... ou enfrentar um dolorido processo de renovação que irá durar aproximadamente 150 dias. Este processo consiste em voar para o alto de uma montanha e se recolher em um ninho próximo a um paredão onde ela não necessite voar. Então, após encontrar esse lugar, a águia começa a bater com o bico contra a pedra até conseguir arrancá-lo. Após arrancá-lo, espera nascer um novo bico, com o qual vai depois arrancar suas unhas. Quando as novas unhas começam a nascer, ela passa a arrancar as velhas penas. Somente cinco meses depois de iniciar o “tratamento” sairá para o famoso vôo de renovação, para viver por mais 30 anos.

Que possamos seguir o exemplo da águia!


Confiemos no Senhor, pois Ele pode nos renovar!

REUNIÃO DA SMM DA IMCC

Hoje, 01 de outubro, realizamos mais uma reunião da Sociedade Metodista de Mulheres da Igreja Metodista Central de Campinas. Nossa irmã Rejane Aredes dirigiu uma breve reflexão bíblica baseada no salmo 30:5. Falou sobre um tema muito atual: "depressão". Foi um momento muito edificante. 


Depois a Pra. Rosana Pires dirigiu o momento de Santa Ceia. Todas as primeiras terças-feiras temos celebrado a Ceia do Senhor. Antes de iniciar a "Reunião de Negócios", solicitei a palavra para homenagear as mulheres com mais de sessenta anos presentes, pois hoje é "Dia Internacional da pessoa idosa". 


Compartilhei que a velhice é uma benção, pois só não fica velho quem morre cedo". Precisamos de novos olhares para a velhice... olhares não preconceituosos. 





Depois a irmã Maria Célia assumiu a direção da reunião. Foi lida a ata da reunião anterior, prestado o relatório financeiro, ajustado o calendário de atividades, e realizado um dos momentos mais esperados, o sorteio de brindes para as participantes. Este é um momento muito descontraído e alegre. 


Ao término nos dirigimos para o salão social da igreja onde celebramos uma deliciosa festa de aniversário... aniversário da irmã Romilda Aredes. Foi uma tarde agradável. Veja as fotos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...